March 30, 2006

I’ve been having…

Posted in up close & personal at 10:24 pm by Ana

… a killer week. No time to breathe, and it won't slow down any time soon! 😦 Today i worked at the lab from 2 p.p. till 10 pm non-stop. Tomorrow will be pretty much the same. And i'll have to go to the lab to take and analyse samples on weekends too… 😦

There's stuff i'd like to blog about, but i simply have no time! I've got no time even to answer some e-mails! Aaargh!

I'll be back when i cath some "time-window of opportunity"…  😉

Amanhã, às 18h, há Massa Crítica em Lisboa! Eu estarei no lab de volta dos fungos… :-/

Advertisements

March 26, 2006

Bike commuters… Eles andam por aí! ;-)

Posted in mobilidade at 12:07 pm by Ana

[Para uma descrição, clique na foto.]

JamorFCT-UNLFCUL 1FCUL 2CCB

March 25, 2006

Dar sangue

Posted in sociedade at 8:37 pm by Ana

Hoje eu e o Bruno fomos dar sangue pela segunda vez, no serviço de imuno-hemoterapia do hospital Egas Moniz. Embora o aspecto das instalações não seja propriamente muito moderno ou apelativo, o pessoal, TODO o pessoal, é extremamente simpático. 🙂 Uma raridade em qualquer serviço público, nomeadamente de saúde. Fiquei mais leve em 450 mL de sangue, “sempre a bombar”! lolol No entanto, o inquérito que nos dão antes excluía os “homossexuais e bissexuais masculinos”, “pessoas com múltiplos parceiros sexuais”, e “pessoas com contacto sexual com algum dos grupos anteriores”. Já da primeira vez aquilo nos intrigou, o porquê dos homo- e bissexuais não poderem dar sangue. Se fosse por uma questão de promiscuidade (que, bem ou mal, associamos muitas vezes aos homossexuais masculinos) isso estaria implícito no segundo ponto, independentemente do sexo da pessoa. Simplesmente, parecia algo discriminatório sem sentido. Hoje à tarde, apanhámos una notícia na Sic Notícias em que se falava justamente disso! 🙂 E disseram que tinha sido, realmente, um bocado por preconceito, mas anunciaram este grupo passará a não ser excluído doravante. No entanto, os inquéritos continuam com o mesmo texto, embora não saiba se a política mudou ou não.

Quando lá estávamos reparámos nuns posters que referiam o dia 27 de Março como Dia Nacional do Dador de Sangue. Eheheh, foi quase um “bull’s eye“! 😉

VÃO DAR SANGUE!! 😀

egas moniz

March 24, 2006

“Isaltino quer «grande parque urbano» em Caxias”

Posted in notícias at 7:40 pm by Ana

«A criação de um «grande parque urbano» que ligue Caxias à Fábrica da Pólvora, a construção de dois novos portos de recreio, e a conclusão do passeio marítimo até Algés são alguns dos objectivos que o presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, quer pôr em marcha durante este mandato.»   [ler mais aqui, jornal Notícias da Amadora de 23/02/2006]

Segundo ele teremos, relativamente brevemente:

  • um porto junto à foz da ribeira de Barcarena
  • outro porto maior, de gestão privada, na foz do Jamor
  • extensão do passeio marítimo até Paço d’Arcos, e depois até Algés
  • Palácio dos Infantes, na Quinta Real de Caxias, restaurado
  • jardim de buxos do séc. XVIII, na mesma Quinta, recuperado
  • um parque urbano, desde Laveiras, ao longo de todo o vale da ribeira de Barcarena, até à Fábrica da Pólvora
  • uma escola de artes e multimédia na Fábrica da Pólvora
  • um laboratório e clínica de fertilização in vitro, também na Fábrica
  • um centro de investigação e formação em imunologia no Taguspark
  • o SATUO a chegar ao Taguspark

Vamos a ver! Exceptuando os portos, acho excelentes as ideias!

March 23, 2006

Mata de Sesimbra

Posted in eco-techie-habitat at 10:44 pm by Ana

Em 2003 a TSF falava disto, “um projecto pioneiro em termos ambientais quer «revolucionar» a mata de Sesimbra, anulando o polémico empreendimento do Meco. O plano da Pelicano/Espart pretende ser líder a nível mundial e contará com o apoio da WWF.” Em 2004 saíu um texto sobre a futura cidade no jornal Quercus Ambiente:

«Planos para a Mata são ambientais, mas polémicos: Os dois planos de pormenor para a Mata de Sesimbra, que integram dois mega-empreendimentos turísticos, e o Plano de Gestão Ambiental para esta área florestal devem vir a público nas próximas semanas. Mas persistem muitas dúvidas sobre a carga urbana que vai invadir este “pulmão” da Área Metropolitana.» (ler texto completo aqui)

Em 2005 saiu uma reportagem sobre o projecto na revista Única do jornal Expresso (pode ser lida, em 5 partes, aqui). Também em 2005, falou-se disso no blog Inhabitat:

«[…] The first One Planet Living community, Mata de Sesimbra, is currently in planning to be built outside of Lisbon on Portugal’s Costa Azul. The project will integrate sustainable architecture, eco-tourism, a nature preserve and a reforestation project with cork forests, making it the first development to integrate land conservation with habitable development. Mata de Sesimbra is being built by Pelicano architects, who plan to make “normal-looking” homes (i.e., they don’t scream “eco” but are highly sustainable while being attractive and comfortable).

Mata de Sesimbra will span 13,000 acres and house 30,000 residents, as well as golf courses, swimming pools, hotels and more. On the surface, it will be a luxury playground like any other, but the standard amenities will be run in unconventional ways. Golf greens will be maintained with treated gray water and buildings will utilize recycled steel and zero carbon concrete.

There is no shortage of controversy over the “greenness” of the development. Environmentalists from the green group Quercus are supportive of the conservation efforts but snub the development, claiming that the degree of human impact on the formerly undeveloped coast will be detrimental to the land. It’s a typical catch-22 in the booming eco-development and tourist industry, where doing the same old thing in a new way isn’t always a true solution for environmental degradation. But reading over the list of projected features and amenities in this eco-estate, it’s hard to argue that BioRegional and the WWF aren’t at least starting off with the best of intentions. It’ll take a few years before the results become clear.»

[o bold é meu]

Há dias este tema foi abordado na TV, no programa 2010 (link).

Pode aceder-se a mais informação nos sites das entidades promotoras: a WWF e a Bioregional.

Isto é muito giro, mas a mim parece-me que é simplesmente mais uma cena para ricos. Só que é ‘green’ e ‘bio’. E eu acho óptimo! Eu só queria é que houvesse iniciativas destas mas para a pessoa comum. Eu quero poder viver numa casa e numa cidade ecológica, ambientalmente e economicamente sustentável, e a um preço justo e reduzido. Não quero especulação, não quero ineficiência, não quero casas obsoletas… Os ricos ficam ricos também a dar cabo de tudo, e depois vão viver para uma cidade sustentável que mais ninguém can afford

Bom, de qualquer modo, a mim parece-me uma coisa muito positiva, a step forward, seja lá para quem seja que vá lá viver. 🙂

Solar XXI

Posted in eco-techie-habitat at 8:18 pm by Ana

É o nome de um edifício novo do INETI, construído para ser eficiente e económico do ponto de vista energético. Pena que isto ainda é notícia em Portugal…

A notícia no 2010 pode ser lida aqui. No site do INETI está disponível uma brochura em pdf sobre o edifício (link). É muito interessante. Não sei porque raio o Estado não obriga todas as construções a cumprirem uns requisitos mínimos de características de eco-eficiência…
solarxxi

March 21, 2006

How to spot a baby conservative

Posted in sociedade at 10:50 pm by Ana

Pelo Oeste Bravio soube disto:

[…]

«In the 1960s Jack Block and his wife and fellow professor Jeanne Block (now deceased) began tracking more than 100 nursery school kids as part of a general study of personality. The kids’ personalities were rated at the time by teachers and assistants who had known them for months. […]

A few decades later, Block followed up with more surveys, looking again at personality, and this time at politics, too. The whiny kids tended to grow up conservative, and turned into rigid young adults who hewed closely to traditional gender roles and were uncomfortable with ambiguity.The confident kids turned out liberal and were still hanging loose, turning into bright, non-conforming adults with wide interests. The girls were still outgoing, but the young men tended to turn a little introspective.» […]

Eheheh! 😉

Coincidências

Posted in mobilidade at 10:12 pm by Ana

No passado dia 23 de Fevereiro enviei um mail para o ViaMichelin que dizia o seguinte:

«Hello,

I’ve been using your website for routes and maps for a while now, although only in a “car-user” perspective. Lately, i have begun to use my bicycle for some of my everyday trips (for environmental, social, health and well-being reasons) and i continued to rely on your web service. I have a suggestion for a kind of “add-on” to your route planner service. Along with the choice of “avoiding tolls”, for example, it would be really useful to have something like “avoiding (right now you have only the option of “preferring”) motorways”. This way someone commuting by bicycle could have a route chosen to be “the shortest” (since you’ll be pedalling!) and using roads that are not blocked to cyclists (or pedestrians).

I think this should be something pretty simple to implement, since there’s no need to gather any more information than that you already have. It would be just a matter of software programming, i guess.

On another level, of course, you could create a service like the one you have now thought for cars, but meant for bicycles. It would have information on “bicycle-only paths”, difficulty of the route (based on inclination of the roads), maybe even consider the possible interfaces with the public transportation-systems (like which trains or boats or buses allow for the transportation of bicycles), and so on. This would mean money and work investment, but it would be a step further and a breakthrough service.

I look forward to reading your views on my suggestion (the first one, at least).

Thank you so much for your time.

Cheers,

Ana (…) »

Há dias o Frederico F. fez um post no Fórum da Massa Crítica em que referia o ViaMichelin para mapas e dizia que tinham a opção “bicicleta”. Fui ver e encontrei isto:

viamichelin

Terá sido coincidência? 😉 É que eles nunca me responderam, limitaram-se a enviar-me uma mensagem alguns dias depois, a confirmar que tinham recebido a minha sugestão e que esta seria encaminhada, parecia uma daquelas mensagens automáticas… Gosto de pensar que contribuí, pelo menos, para terem disponibilizado esta opção! Call me a dreamer! 😛

March 20, 2006

Vila Pizza

Posted in horeca at 10:36 pm by Ana

Hoje o Bruno fez 25 aninhos. 🙂 Para “assinalar” a data fomos jantar fora só nós os dois. Escolhemos um restaurante que já conhecemos, o Vila Pizza, no centro histórico de Oeiras. É um sítio pequenino, acolhedor, geralmente não tem grandes enchentes e o pessoal é muito simpático, sorriem, dizem boa noite e obrigado “com convicção”. ;-P Só tem um defeito grave: é permitido fumar (e não podem ter zona de não fumadores porque o espaço não permitiria). De resto, é um local muito agradável e a comida é muito boa! 🙂 Fica mesmo no centro histórico e dá para uma rua pedonal por isso é calminho. Recomendamos vivamente! Mas apenas a pessoas que tenham a boa educação e o bom senso de não fumar lá dentro! 😉

vilapizza5vilapizza4vilapizza1vilapizza3vilapizza2

6º Congresso Internacional de Capital de Risco e Empreendedorismo

Posted in empreendedorismo at 2:04 pm by Ana

É a 9 e 10 de Maio próximo, no Pólo Tecnológico de Lisboa (Lumiar) e é organizado pela Gesventure. As inscrições são caríssimas! Geral: 450 €, estudantes: 150 €. Inscrições até 22 de Março (já 4ªf!) têm 50 % de desconto. No entanto ainda não se dignaram a colocar o programa online (e hoje é dia 20!)…

Pode ir-se assistir apenas, ou pode fazer-se a candidatura de um projecto. Os seleccionados poderão participar num workshop sobre Planos de Negócios. É uma boa oportunidade para tentar angariar financiamentos, e fazer contactos. Aqui fica a transcrição da introdução:

«O Venture Capital IT [VCIT] é o evento referência em Portugal na área do Capital de Risco. Um grupo de especialistas nacionais e internacionais em Empreendedorismo, Novas Tecnologias e Capital de Risco reúne-se durante os dois dias do evento para discutir ideias sobre projectos, conceitos, tendências, entre muitas outras abordagens.

O congresso contempla igualmente a oportunidade de alguns empreendedores apresentarem ao público presente o seu projecto, na expectativa de ser alvo do interesse de potenciais investidores.

Para além dos projectos apresentados sob a forma de elevator pitch para toda a audiência, decorrerão em paralelo, sessões privadas com uma SCR, onde projectos e empreendedores previamente seleccionados pela Gesventure, tentarão angariar capital.

O VCIT termina os trabalhos com a já habitual entrega de prémios a todos os que se distinguiram nos seguintes planos: Inovação, Internacionalização e Empreendedorismo.»

Next page