September 12, 2006

O princípio do resto da minha vida

Posted in empreendedorismo, up close & personal at 7:04 pm by Ana

Hoje fiz a coisa mais autónoma, de maior responsabilidade e mais importante da minha vida (logo a seguir ao começar a namorar com o Bruno, claro).

Algo que espero me venha a permitir:

  • fazer algo que verdadeiramente me entusiasma e me dá prazer
  • investir o meu tempo, trabalho e empenho numa causa social em que acredito e num projecto com retorno visível
  • alcançar a minha independência económica
  • ter poder para fazer as coisas à minha maneira e aplicar as minhas ideias, criatividade e valores
  • ser autónoma, gerir o meu tempo e os meus projectos, trabalhar onde, quando e com quem quero
  • não desempenhar funções monótonas ad eternum, viajar, ver lugares e ideias novas, organizar coisas, estar ao ar livre

Hoje, criei a minha primeira empresa. Agora eu e o Bruno já nos podemos tratar por “ei, sócio!”, lol!

Fomos tratar de tudo através da Empresa na Hora num Centro de Formalidades de Empresas em Lisboa e o processo demorou apenas 3 horas (embora a senhora tenha dito que esta semana têm tido menos afluência que o normal). Não tivémos que escolher um nome da lista porque já tinhamos pedido (online) (e visto aprovado) o certificado de admissibilidade para o nome e objecto social da empresa. Foi tudo rápido e ficou tudo tratado. O que falta pode-se fazer online. Hurray para o Simplex! 🙂 Claro que enquanto esperávamos espalhámos mais uns CDs do UBUNTU, eheheheh! 😉

CDs do UBUNTU no CFE da Bordalo Pinheiro

Temos imensas ideias e projectos a que nos gostariamos de dedicar, mas vamos fazer isto com muita calma e ponderação. Não temos pressas, isto está a começar ainda e por uns tempos será apenas uma actividade paralela secundária. No início tinhamos pensado nisto simplesmente para ser sempre uma actividade paralela, mas a ideia cresceu e agora temos sonhos maiores. Não estamos a prever (nem a tentar :-P) enriquecer à custa disto, mas se nos pagar as contas e nos der mais gozo aos nossos dias valerá sempre a pena. 🙂 Cada vez tenho mais noção da importância de ter um trabalho adequado a nós e que nos satisfaça. Passamos a maior parte do nosso tempo e da nossa vida a trabalhar. É bom que seja em algo em que acreditemos, que nos dê prazer fazer, e onde vejamos o nosso esforço dar frutos palpáveis e ser reconhecido.

Há pessoas que podem passar bem com um trabalho de que não gostam, desde que o que está à volta (família, lazer, hobbies, etc) preencha o vazio e compense o resto. Eu não sou assim. Eu sou muito work-oriented. Os meus interesses são muito “utilitários”. Eu preciso de estar a fazer coisas de algum modo úteis para alguma coisa. É isso que me dá gozo, que me realiza. “Construir” algo. Este blog é a manifestação mais óbvia disto. Os meus posts são sempre com tendências informativas. O número de posts mais pessoais e sobre divagações mais filosóficas (que adoro escrever também) são mais raros. Aliás, cada vez mais raros, mesmo! Nota-se isso na transição do blog no Spaces para este. Muitas vezes sinto falta de escrever sobre as minhas teorias, emoções e impressões mais pessoais do mundo e das coisas. Mas geralmente essa escrita exige-me mais tempo e mais “cabeça”, algo que não abunda ao longo da semana de trabalho… 😦

Estou mesmo entusiamada com este projecto! É o melhor 3 em 1: auto-sustentar-me economicamente + trabalhar numa paixão + poder investir o meu tempo em algo que realmente ajuda a mudar o mundo! 😀 Querem melhor rentabilidade do tempo de cada um?

Acho que nunca estive tão contente e tão entusiasmada com um projecto, e simultaneamente tão ansiosa e assustada. Tenho medo de não ser capaz de resolver os problemas, de levar as coisas a bom-porto, de encontrar os filhos-da-puta deste mundo e ser enganada, abusada ou roubada, de not deliver.

No entanto, apesar dos receios, sinto que é isto que eu quero fazer, que é isto que eu tenho que fazer. Problemas tenho-os tido e resolvi-os, tenho superado as fases más, os contratempos, o desânimo, o desalento, os imbecis e os sacanas (categorias às vezes overlapping…) com quem tive que lidar e que me lixaram a vida e o juízo. Fiz (bom, estou quase, espero!) esta porcaria de curso até ao fim ao longo de muitos anos de solidão num local e com pessoas a que nunca senti the feeling of belonging. E fiz tudo so-zi-nha. Estudei e trabalhei por minha conta, e não tive abébias de colegas, nem nunca fui infiel aos meus princípios e aos meus valores. Conseguir isso, ficar com uma nota minimamente razoável e ainda não ter ido parar ao sofá do psiquiatra ou à ala dos malucos num hospital, já é um grande feito para mim. 😛

Talvez a idade e o acumular de experiências ainda sirvam para alguma coisa além das rugas. Tenho que aprender a confiar mais em mim, e nas minhas características mais marcadas, pois têm-me valido bem até agora. Felizmente tenho um namorado 7 estrelas que me dá injecções de confiança regulares. 😉

Tenho, finalmente, pela frente um caminho (ou pelo menos uma direcção) que eu escolhi totalmente e que me entusiasma, e tenho ao lado a pessoa certa para o percorrer comigo. Eu adoro viagens, e estou na melhor em paisagem e companhia. 🙂

At least today, life looks good. 🙂

Advertisements

May 16, 2006

1º Fórum Nacional de Biotecnologia – Investimento, Ciência e Saúde

Posted in ciência, empreendedorismo, eventos & Cia at 10:04 pm by Ana

Organizado pela Genzyme e pelo Museu da Farmácia, realiza-se neste último (em Lisboa) a 1 de Junho de 2006. Esta informação veio publicada no suplemento "Dia D" do jornal Público de 15/05/2006 mas, estranhamente, não encontrei nenhum site ou referência na web além desta

April 28, 2006

Sinais (positivos!) dos tempos

Posted in empreendedorismo at 7:22 pm by Ana

Ainda na última edição do Mundo Universitário vi uma notícia acerca da Universidade do Porto. Parece que lançaram este mês as duas primeiras spin-offs resultantes de um Curso de Empreendedorismo disponibilizado (gratuitamente!) aos seus alunos de mestrado e doutoramento. Uma baseia-se no software de código aberto (open source), é a Neoscópio, a outra é de consultadoria de ecoeficiência de empresas, a Ecoin. A primeira já tem um site fixe todo montado. Já o site da segunda é sofrível. Feito em Word, e não funciona no Firefox… Esperemos que o cuidado e qualidade do site não traduza o valor da empresa! 😛

March 20, 2006

6º Congresso Internacional de Capital de Risco e Empreendedorismo

Posted in empreendedorismo at 2:04 pm by Ana

É a 9 e 10 de Maio próximo, no Pólo Tecnológico de Lisboa (Lumiar) e é organizado pela Gesventure. As inscrições são caríssimas! Geral: 450 €, estudantes: 150 €. Inscrições até 22 de Março (já 4ªf!) têm 50 % de desconto. No entanto ainda não se dignaram a colocar o programa online (e hoje é dia 20!)…

Pode ir-se assistir apenas, ou pode fazer-se a candidatura de um projecto. Os seleccionados poderão participar num workshop sobre Planos de Negócios. É uma boa oportunidade para tentar angariar financiamentos, e fazer contactos. Aqui fica a transcrição da introdução:

«O Venture Capital IT [VCIT] é o evento referência em Portugal na área do Capital de Risco. Um grupo de especialistas nacionais e internacionais em Empreendedorismo, Novas Tecnologias e Capital de Risco reúne-se durante os dois dias do evento para discutir ideias sobre projectos, conceitos, tendências, entre muitas outras abordagens.

O congresso contempla igualmente a oportunidade de alguns empreendedores apresentarem ao público presente o seu projecto, na expectativa de ser alvo do interesse de potenciais investidores.

Para além dos projectos apresentados sob a forma de elevator pitch para toda a audiência, decorrerão em paralelo, sessões privadas com uma SCR, onde projectos e empreendedores previamente seleccionados pela Gesventure, tentarão angariar capital.

O VCIT termina os trabalhos com a já habitual entrega de prémios a todos os que se distinguiram nos seguintes planos: Inovação, Internacionalização e Empreendedorismo.»